Contratação de jogador vai fomentar torcedores em doarem medula óssea


Objetivo é incentivar os torcedores coxas-brancas a se tornarem doadores de medula óssea
A imagem de apresentação do atacante Sassá, que chegou em Curitiba, na manhã desta segunda-feira (20), foi diferente do habitual modelo postado pelo Coritiba. Ao lado do jogador está Isabelle dos Santos, de 13 anos. Ela representa todas as crianças com Leucemia (LLA), que carecem de uma doação de medula óssea.
Isabelle já alcançou a chamada remissão, que é quando, depois de sessões de quimioterapia, as células leucêmicas não são mais encontradas em amostras da medula óssea e as contagens de sangue voltam ao normal. Isso não significa, entretanto, a cura.
A pequena respondeu bem ao tratamento inicial, sem precisar contar com o apoio de doadores. Porém, diferentemente do caso de Isabelle, muitas pessoas que têm a doença carecem da doação de medula óssea.
Segundo o Instituto Nacional de Câncer (INCA), a chance de encontrar um doador compatível de medula óssea é de 30% entre irmãos e muito menor entre doadores não aparentados. Por isso, existem os Registros de Doadores Voluntários (Redome) em todo o mundo. Quanto maior o número de pessoas registradas, maior a chance de encontrar um doador.
Seja um doador!
Faça o seu cadastro de doador voluntário no Redome do Hemepar ou Hemobanco. Quando houver um paciente com possível compatibilidade, você será consultado para decidir quanto à doação.
Bem-vindo, Sassá!
O jogador, que estava atuando pelo Cruzeiro, passa pelos procedimentos de contratação do Coritiba Foot Ball Club e terá um contrato de empréstimo até o final do ano. Ele inicia os trabalhos com a equipe coxa-branca, para a sequência da preparação para 2020.
O atacante que iniciou sua carreira no Botafogo, tem passagens pelo Oeste, Náutico e Cruzeiro. Conquistou diversos títulos, entre eles a Copa do Brasil em 2017 e 2018.