Desde outubro de 2017, a Fundação Butantan tem como diretor-executivo um egresso da Universidade Estadual de Maringá (UEM), o nova-esperancense Rui Curi. Graduado em Farmácia-Bioquímica pela UEM em 1980, é professor aposentado pela Universidade de São Paulo (USP), onde fez mestrado e doutorado em Fisiologia Humana. Tem cinco pós-doutorados internacionais, é livre-docente e professor titular na USP desde 1998.

A Fundação Butantan, criada em 1989, é o órgão de apoio administrativo às atividades científicas do Instituto Butantan, este vinculado à Secretaria da Saúde do Estado de São Paulo e fundado em 1901, à época como Instituto Serumtherapico. Como diretor-executivo, Curi tem o desafio de gerir os contratos firmados, o que inclui aqueles para a vacinação anticovid-19. “Nosso desafio é produzir e fornecer vacinas e soros para o Ministério da Saúde e, assim, atender a saúde pública brasileira”, frisa Curi.

Pelo menos 90% dos soros contra picadas de animais peçonhentos têm origem no Butantan, que se destaca nacional e internacionalmente na incorporação de tecnologias para uso em saúde humana. O diretor-executivo também exemplifica que “todas as doses de vacina da gripe comum no Brasil são produzidas no Butantan: anualmente, 80 milhões de doses, o que representa 10% da produção mundial dessa vacina”.

Lembranças da UEM

O livre-docente guarda com carinho os momentos vividos na UEM. Incentivado por seus então docentes da Estadual de Maringá, Curi teve contribuição nos estudos precursores sobre o adoçante natural estévia, cujo mercado está estimado em US$ 4 bilhões. Para saber mais, leia aqui. “A UEM tem uma massa de pesquisadores muito importante. São muito produtivos, criativos e dedicados! Conheço muitos deles e tenho admiração enorme pelo trabalho que é feito na universidade”, elogia o doutor, que vê na UEM uma instituição de Ensino, Pesquisa e Extensão com grandes contribuições a Maringá, onde está o câmpus sede, bem como ao Paraná e ao Brasil.

Em 2018, enquanto profissional já bastante renomado, Curi recebeu da UEM o título de doutor honoris causa. Atualmente, além de dirigir a Fundação Butantan, ele é diretor técnico do Núcleo de Produção de Imunobiológicos do Centro Bioindustrial do Instituto Butantan. “Tenho muito orgulho de ter estudado na UEM, tenho muita saudade e muito carinho por esta universidade”, finaliza o diretor-executivo da Fundação Butantan.

Pioneirismo na vacinação contra a pandemia

O Instituto Butantan, respeitada organização de pesquisa e amplamente lembrada por seus soros antiofídicos, é o principal produtor de imunobiológicos do Brasil e responsável pela produção nacional da CoronaVac, a única vacina anticovid-19 produzida no país até então, com matéria-prima enviada pelo laboratório chinês Sinovac Life Science, do grupo Sinovac Biotech.

Pioneirismo na vacinação contra a pandemia

O Instituto Butantan, respeitada organização de pesquisa e amplamente lembrada por seus soros antiofídicos, é o principal produtor de imunobiológicos do Brasil e responsável pela produção nacional da CoronaVac, a única vacina anticovid-19 produzida no país até então, com matéria-prima enviada pelo laboratório chinês Sinovac Life Science, do grupo Sinovac Biotech.

Em abril de 2018, Rui Curi recebeu título de cidadania honorário em Engenheiro Beltrão, onde viveu parte de sua vida, prestando relevantes serviços à comunidade, residindo no distrito de Sertãozinho onde o irmão, ex vereador Raul Curi vive até hoje.