O governo autorizou o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) a fazer processo seletivo simplificado para contratar 207.332 pessoas para o Censo 2021. A autorização foi dada pela Secretaria Especial de Desburocratização, Gestão e Governo Digital e publicada no Diário Oficial da União (DOU) da última sexta-feira (29). O novo Censo era para ter sido realizado em 2020, mas foi adiado por causa da pandemia de Covid-19 e pela falta de verba. Agora, o IBGE contará com R$ 2 bilhões para realizar a pesquisa, segundo a proposta orçamentária em análise no Congresso.

O edital com as regras e prazos do processo seletivo deverá ser publicado pelo IBGE em até 6 meses. Os profissionais que vão atuar na realização do Censo 2021 terão contrato de um ano, prorrogável, desde que a prorrogação seja devidamente justificada com base nas necessidades de conclusão do Censo. Depois, eles perdem o vínculo com a administração pública.

As 207 mil vagas deverão ser assim distribuídas, segundo a autorização dada pelo governo: Agente Censitário Municipal (nível médio), com 5.500 vagas; Agente Censitário Supervisor (nível médio), com 18.420; Agente Censitário de Pesquisas por Telefone (nível médio), 180; Supervisor Censitário de Pesquisas e Codificação (nível superior), 12; Recenseador (nível fundamental), 183.100; e Codificador Censitário (superior), 120.

Fonte: Gazeta do Povo